terça-feira, 20 de janeiro de 2009

REFLEXÕES SOBRE O TEMPO -SEM PRINCÍPIO, SEM FIM, SEM MEDIDA.




O Tempo
Olavo Bilac
Sou o Tempo que passa, que passa,
Sem princípio, sem fim, sem medida!
Vou levando a Ventura e a Desgraça,
Vou levando as vaidades da Vida!

A correr, de segundo em segundo,
Vou formando os minutos que correm . . .
Formo as horas que passam no mundo,
Formo os anos que nascem e morrem.

Ninguém pode evitar os meus danos . . .
Vou correndo sereno e constante:
Desse modo, de cem em cem anos
Formo um século, e passo adiante.

Trabalhai, porque a vida é pequena,
E não há para o Tempo demoras!
Não gasteis os minutos sem pena!
Não façais pouco caso das horas!


Só o Tempo

Paulinho da Viola

"Largo a paixão
Nas horas em que me atrevo
E abro mão do desejo
Botando meus pés no chão

É só eu estar feliz
Acende uma ilusão
Quando percebe em meu rosto
As dores que não me fez

Ah, meu pobre coração
O amor é um desejo
Que sempre chega em silêncio
Como o azul do amanhecer

Por isso eu deixo em aberto
Meu saldo de sentimentos
sabendo que só o tempo
Ensina a gente a viver."


" Dentro de você é que o tempo está certo..." (do blog Tempo Essa janela do Carlos Edu Bernardes)

Um comentário:

Bethe disse...

O tempo é inexorável, meu caro!